Repousa nas Ramagens das Papoulas…

Poeta e Escritora M.Ângela Castro
NÃO COMUNGO COM NENHUM RITUALISMO RELIGIOSO, APENAS PESQUISO, ESTUDO E ESCREVO POR INSPIRAÇÃO E CORAÇÃO…PARA ENTENDER MEUS TEXTOS PRECISA-SE IR MUITO ALÉM DA RAZÃO….PENETRAR A MINH’ALMA..O QUE POUCOS CONSEGUEM E OS AMIGOS QUE AQUI FAÇO REPRESENTAR O FAZEM MUITO BEM,CONSEGUEM LER E ENTENDER A MINH’ALMA!

Aqui faço representar amigos, os quais conheço e sinto a essência mais próxima: Daura Brasil, Régis B. de Paula, Marilene Queiroz, Milton Paranhos, pessoas íntegras da minha mais inteira confiança e amizade, pessoas que amo e respeito ao extremo, assim, como bem sei, ser amadas por eles também, são pessoas, pessoas…para mim cada uma com um toque especial em minha vida presente….mas, não excluindo nenhum entre tantos…
 
REPOUSA NAS RAMAGENS DAS PAPOULAS… 
 

O vento sopra forte por sobre suas folhagens. Anuncia tempestade, que vem limpar o limbo da invasora maldade. Vida, vida minha. Em alegria translada em torno do sol, enriquecida em poesia. Transforma-se com alquimia, a esfera enegrecida, de um tempo anunciado em farta sêmea que sacia. A vida é renovada em cada estação, chora a dor das podas e seu leite jorra quente entre as papoulas, escorrendo pelos veios dos seus seios, desce o caule que a sustenta . Mistura-se na areia: seca, verde, escaldante, queima os pés que se fazem anunciantes, mesmo assim, seguem as trilhas margeadas pelas bordas da calçada, desse tempo inaudito: do nascer, crescer, florir e fluidificar. Tempo esse que revifica s’as folhagens, cura s’a alma, fortalece seu amor. Faz-se dele e das papoulas suave leito, ajuntando s’as ramagens. Do florir, sente-se o perfume. Dos matizes que avivam esse jardim, faz-se decampar o Ébano que habita em ti. Provas o sumo d’uma boa semeadura. Nessa inter-relação, é criança, no tocar e sentir o cheiro do invisível, que pelos olhos do mundo permeias o entardecer desse Sagrado Viveiro. Assim espelhando-me,

Renasço com a aurora boreal

Esvoaçante por sobre todos os canteiros,

Salpicando em cores como beija-flores,

Seres da pródiga natureza.

Deixo Irradiar em mim

Insensata que sou

A dor de um ser de pureza

Repousando entre papoulas, o amor.

Que a vida sem saber me tirou.


(MângelaCastro – 17/05/2009)
http://mangelacastro.blogspot.com

Anúncios

Sobre daurabrasil

Experimento a quietude e adentro meu sítio íntimo. Amplio a sensibilidade... E, com liberdade, encontro-me com a Poesia. Situo ainda algumas questões e o que elas implicam... Sem anular o pensamento, ouso revelá-las, refletindo o sentir e o consentir. (Daura Brasil) * * *
Esse post foi publicado em amiga_poeta, papoulas, Prosa Poética, prosa poética, Repousa nas Ramagens das Papoulas (Maria Ângela Castro), Repousa nas Ramagens das Papoulas…. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Repousa nas Ramagens das Papoulas…

  1. Célia disse:

    Repousa nas ramagens das papoulas… Fui conferir a página da sua amiga… e porque o que sei de ti é que és mesmo uma anunciante da vida. Merecidíssimo! Lindo! :-)

  2. Daura disse:

    Ela é mesmo muito especial, Célia. Obrigada! Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s