Marcas D’água

Poeta e Escritora Mangela Castro
 
 Marcas D’Água
 
Procuro no silêncio.
Algo que me faça sonhar
Em vão não consigo encontrar.
A não ser um grande vazio
E um cheiro de nada, solto no ar.
Rebusco pensamento em vão
Deparo com negra visão
Tateio parede invisível,
Encontro no encalço, desencontro.
Marcas por mim não desenhadas.
Em delíeis pingos d’água,
Que se desfizeram
Borrados por um passado
Impressos no livro do tempo
Por mim não mais lembrado.
 
Mangela Castro
Anúncios

Sobre daurabrasil

Experimento a quietude e adentro meu sítio íntimo. Amplio a sensibilidade... E, com liberdade, encontro-me com a Poesia. Situo ainda algumas questões e o que elas implicam... Sem anular o pensamento, ouso revelá-las, refletindo o sentir e o consentir. (Daura Brasil) * * *
Esse post foi publicado em Marcas D'água, Poesia e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s