Obrigada, Senhor!


17 de abril – Obrigada, Senhor!  Ajuda-me a compreender os movimentos da Vida e a Luz que emana do coração do Universo!
E, penso em você mamãe, muito, que, como um anjo segredou-me, docemente, que cada dia é um presente a ser recebido como dádiva, e que devo vivê-lo com serenidade e alegria! Com eterno amor e enorme saudade, obrigada!

***
Senhor! Dá-me a esperança, leva de mim a tristeza e não a entrega a ninguém.
Senhor! Planta em meu coração a sementeira do amor e arranca de minha alma as rugas do ódio.
Ajuda-me a transformar meus rivais em companheiros, meus companheiros em entes queridos.
Dá-me a razão para vencer minhas ilusões.
Deus! Conceda-me a força para dominar meus desejos.
Fortifica meu olhar para que veja os defeitos de minha alma e venda meus olhos para que eu não cometa os defeitos alheios.
Dá-me o sabor de saber perdoar e afasta de mim os desejos de vingança. Ajuda-me a fazer feliz o maior número possível de seres humanos, para ampliar seus dias risonhos e diminuir suas noites tristonhas.
Não me deixe ser um cordeiro perante os fortes e nem um leão diante dos fracos.
Imprime em meu coração a tolerância e o perdão e afasta de minha alma o orgulho e a presunção.
Deus! Encha meu coração com a divina fé… Faz-me uma pessoa realmente justa”
Tagore
* * *

Esperança
                   
A esperança acaricia meu coração!
Feliz… acaricio a esperança ditosa!
Certamente, tão congraçada oração,
é fonte viva de promessa generosa!

A vida busca numa dourada canção,
executar consonância com pureza…
A esperança acaricia meu coração!
Feliz… acaricio a esperança ditosa!

Numa sinfonia de alegre inspiração,
ouço um celebrar d’alma calmosa…
E diante de tão risonha sintonização,
doce paz reverencio… – harmoniosa!
A esperança acaricia meu coração!

© Daura Brasil
Anúncios

Sobre daurabrasil

Experimento a quietude e adentro meu sítio íntimo. Amplio a sensibilidade... E, com liberdade, encontro-me com a Poesia. Situo ainda algumas questões e o que elas implicam... Sem anular o pensamento, ouso revelá-las, refletindo o sentir e o consentir. (Daura Brasil) * * *
Esse post foi publicado em Crônica, crônica (Tagore), Esperança, Obrigada Senhor!, Poesia, poesia: Esperança (Daura Brasil). Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s