Arquivo da categoria: Poesia

Análises do poema “A Catedral” de Alphonsus Guimaraes

   A Catedral Entre brumas, ao longe, surge a aurora, O hialino orvalho aos poucos se evapora, Agoniza o arrebol. A catedral ebúrnea do meu sonho Aparece na paz do céu risonho Toda branca de sol. E o sino canta … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em A Catedral - Alphonsus Guimaraes, análise, Poesia, poesia | Deixe um comentário

III. Natureza com Poesia – O Lírio

O Lírio Curiosidades e Informações Sobre o Lírio Devido a sua beleza, o lírio participa da cultura e da decoração de diversos povos. Hoje, são conhecidas mais de cem espécies de lírios (do gênero lilium), essa pluralidade é atribuída a … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em III. Natureza com Poesia - O Lírio, Natureza, O Lírio, Poesia, poesia, Sabino Romariz, soneto, Texto, texto: Natureza com poesia | Deixe um comentário

Ausência

Ausência A sua ausência estampa-se no meu coração. Abatida com o desprezo, a tristeza castiga… Busco confusa, disfarçar calada a opressão, mas, o sofrimento é grande… – sinto fadiga. Minh’alma tocada, redobrando inquietação, galga a minha resistência, já enfraquecida… A … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Ausência, Ausência (Daura Brasil), Poesia, poesia | 2 Comentários

Revira-volta

Revira – volta Queria estar assim como uma folha ou pétala bailando ao vento brindando o sabor do momento Lépida e leve no tempo. Dirías-me, fagueira frívola inconsequente? Folha de papel em branco Esmaecida ao tempo… Rosany Costa ©2012 http://rosanycosta.com.br/poesias/409-revira-volta.html

Avalie isto:

Publicado em Poesia, poesia, Revira-volta, Revira-volta(Rosany Costa) | Deixe um comentário

Almas Perfumadas

ALMAS PERFUMADAS… Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Almas Perfumadas, Carlos Drummond de Andrade;, Poesia, poesia | Marcado com | Deixe um comentário

Serenidade

Serenidade A paz interior se faz alcançar, quando se busca serenidade! A Fonte ilumina um abrandar, emanando a Luz da Verdade! Ao vibrar o delicado intento, distancia-se, naturalmente: angústia, fadiga, desalento… A mansidão aclara a mente. Do seio do silêncio, … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em paz interior, poesia, serenidade, Serenidade | Deixe um comentário

Saudade Ecoa…

Saudade Ecoa… Floresce em meu coração a saudade, em virtude d’ausência de um amor… Tento esquecer esse concluso afeto, porém, experimento tão grande dor… Conspiro contra essa paixão d’alma, ensaiando seduzir n’outras razões… Decantar, atraentes e doces sonhos, como no … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Poesia, poesia, saudade, Saudade Ecoa..., vídeo | 4 Comentários

O Brasil

O BRASIL (Renato Sêneca Fleury) Perguntei ao céu tão lindo, — Por que é todo cor de anil? Ele me disse, sorrindo: — Eu sou o céu do Brasil! Perguntei ao Sol, então, A causa de tanta luz. — Sou … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Homenagem, O Brasil, Poesia, poesia, Semana da Pátria | Marcado com , | Deixe um comentário

Meio Ambiente

05 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente Meio Ambiente Como é encantador o nascer do Sol! A Natureza que se ilumina harmoniosa, numa sintonia de cores e alegres sons, adorna um mágico despertar, gloriosa! Mas, deito os olhos … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Data Comemorativa, Homenagem, meio ambiente, Meio Ambiente, Meio Ambiente, Poesia, Poesia (Daura Brasil), significado | Marcado com | Deixe um comentário

Mamãe, Poemas e Carinho! I

Mãe… (Mário Quintana) São três letras apenas As desse nome bendito Também o céu tem três letras E nelas cabe o infinito Para louvar a nossa mãe, Todo bem que se disser Nunca há de ser tão grande Como o … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Data Comemorativa, Homenagem, Lamento da Mãe Órfã, mamãe, Mamãe Poemas e Carinho! I, Mãe, Para Sempre, poemas e carinho, Poesia | Marcado com | Deixe um comentário